Parlamentar mostrou vídeo das barbaridades praticadas pelo MST durante reunião da Comissão de Segurança da ALEP

Na reunião desta terça-feira (29) da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa, o Deputado Estadual Coronel Lee, que preside a comissão, pediu a instauração de uma CPI para investigar o não cumprimento das ordens judiciais de reintegração de posse no Paraná.

Segundo o parlamentar, o Estado não pode mais aturar as barbáries que esse movimento vem cometendo ao longo de décadas. “Fizemos uma Audiência Pública em Cascavel no começo do mês de outubro, e ouvimos o clamor popular que pede justiça. Não foram uma ou duas pessoas. Foram famílias inteiras que contaram em seus depoimentos as atrocidades que Quedas do Iguaçu, assim como muitos outros pontos do Paraná, vem sofrendo. Até quando vamos admitir isso?”, questionou.

Segundo o Deputado Coronel Lee, uma investigação mais a fundo pode apurar o por quê da demora das reintegrações. “Quem não está cumprindo a ordem judicial, e por quê? É uma ordem judicial, não é um pedido”, reforçou.

Ouvido por outros deputados presentes à sessão, Coronel Lee ouviu deles que terá sim apoiamento nas assinaturas necessárias para abertura da Comissão de Investigação. “Fui colocado nessa cadeira, senhores, para proteger a sociedade, desta vez com outras armas. E estou usando as armas que tenho agora. Se conseguir que essa facção criminosa que é o MST seja extinta de nosso Estado, sentirei que meu trabalho aqui estará realizado”, finalizou. A instauração de uma CPI requer no mínimo o apoiamento de dezoito assinaturas de deputados dispostos a encarar de frente as mazelas causadas pelo Movimento dos Sem Terra no Estado do Paraná.